CICATRIZES

Toda emoção precisa ser sentida, mesmo as ruins. Eu li isso em um livro e fez tanto sentido para mim.
Você tem sentido externamente na própria pele e interiormente em seu emocional. São alguns, dos muitos reflexos de ter dermatite atópica, um fardo nada leve e que atinge muito mais que só a pele.

Na pele:
Coceira, feridas, descamação, vermelhidão, inchaço, dor dentre outros.

No emocional:
vergonha, inibição, introspecção, tristeza, raiva, culpa, dor dentre outros.
Só destaquei alguns, cada dia descubro uma coisa diferente ou aprendo mais sobre a doença.

Não somos imunes a essas coisas, faz parte do nosso processo, e isso pode acontecer simultaneamente ou separado, é algo pelo qual não temos o controle. Os médicos nos orientam que podemos administrar, eu nunca consegui totalmente, se você que esta lendo isso conseguiu, gostaria muito de conversar contigo, acredito muito na troca e no partilhar de experiências, podemos nos ajudar. Tá, mas voltando ao texto, quero falar para você sobre cicatrizes. Você tem tantas!
Uma mancha de um lugar que coçou recentemente, ou uma área que teve uma crise grave e até hoje sua pele tenta se recuperar totalmente, aquela mancha te lembra da doença que você odeia, tem medo e que vive lutando para não ter. Doido né?!

Mas sabe, eu quero te trazer uma perspectiva diferente, em meus meios de comunicação costumo dizer que “não somos só pele” e essa é a real verdade de tudo isso, sua pele pode estar destroçada ou bem, você não é apenas ela. A dermatite não vem acompanhada apenas de danos físicos, os emocionais também estão no pacote, e não consigo falar de um, sem mencionar o outro. Você tem sentido dores tanto fora, quanto por dentro, aquela expressão: sentir na pele, faz muito sentido para mim. Sim, sentimos tanto, e ainda estamos aqui, eu e você, por isso vale a pena não se deixar vencer pela doença e voltar ao controle, sei que não é fácil, mas este é o caminho. Olha para você, olha tantas cicatrizes que tem, elas são histórias não apenas de dor, mas de superação, de luta, mostram o quanto você é forte, mesmo que não queira admitir. Por isso, continue, as vezes conversar com pessoas semelhantes pode ser um bom início para a sua “cura”, os médicos dizem que ela não existe, mas eu não acredito nisso.

Eu já me escondi demais e eu não quero mais isso para a minha vida, quem sofre com isso sou eu (você), apenas eu(você), eu já estou sofrendo o suficiente então que seja menos uma coisa.

Tendemos a ter vergonha, e achar que o isolamento pode nos ajudar de certa forma, mas ele nos fere ainda mais, porque não estamos em casa por uma vontade própria, mas sim por uma situação imposta, e cada vez que fazemos isso ficamos tristes, sair também pode ser um problema, mas perceba a vergonha esta em você, pelo medo de olhares, de palavras, de situações que podem acontecer, mas vencer isso é melhor do que se sentir mais um dia derrotado pela doença. Comece aos poucos se tiver muita dificuldade, e se lembre, esta tudo bem, você não é só pele.

Espero que esteja bem, caso não, estimo melhoras para você
Um abraço e estamos juntos nessa!
Com carinho, Camis.

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email