A doença pulmonar obstrutiva crônica – ou DPOC para abreviar – é uma doença pulmonar progressiva, o que significa que piora com o tempo. Pode causar sintomas como tosse, chiado no peito, falta de ar e aperto no peito – e pode até interferir na sua respiração às vezes.

Embora possa haver momentos em que a DPOC limita sua capacidade de realizar atividades simples, como andar ou cozinhar, a boa notícia é que a DPOC não precisa te tornar impotente. Há muitas maneiras de gerenciar proativamente os sintomas da DPOC, retardar a progressão da doença e melhorar sua qualidade de vida.

Comece com estas 11 dicas que podem fazer uma diferença real e ajudá-lo a viver melhor com a DPOC:

1. Vacine-se.
Os surtos de DPOC, também conhecidos como exacerbações, são frequentemente causados ​​por resfriados e gripes. Proteja-se, tomando sua vacina contra a gripe anual. Além da vacina contra a gripe anual, é importante obter a vacina contra pneumonia pelo menos uma vez antes dos 65 anos, com duas doses de reforço aos 65 anos ou mais, conforme recomendado pelo seu médico.

Mas não pare por aí, diz Barry J. Make, MD, professor de medicina na divisão de ciências pulmonares e medicina intensiva na Universidade do Colorado em Denver e diretor de reabilitação pulmonar e cuidados respiratórios e co-diretor do programa de DPOC. na National Jewish Health, em Denver. Você também quer se proteger contra a tosse convulsiva, que geralmente é administrada em uma vacina combinada chamada Tdap, que também protege contra o tétano e a difteria. Se você tem mais de 60 anos, seu médico também pode recomendar uma vacina contra o zoster para ajudar a proteger. Ao receber essas vacinas, você ajudará a minimizar o risco de infecções que podem levar a complicações da DPOC.

2. Evite germes.
Faça o seu melhor para evitar as pessoas que estão doentes, diz Len Horovitz, MD, um pneumologista em consultório particular e porta-voz do Hospital Lenox Hill, em Nova York. Certifique-se de ficar longe das multidões durante a temporada de gripes e resfriados para ajudar a evitar ficar doente. “Lavar as mãos é fundamental, assim como manter as mãos longe do rosto”, acrescenta Horovitz.

3. Pare de fumar. Fumar é o fator de risco mais significativo para a DPOC, diz o Dr. Make. Não se iluda pensando que os cigarros eletrônicos são melhores para você se tiver DPOC. “Cigarros eletrônicos podem não ter algumas coisas, mas eles têm ingredientes, como aromas, que você está inalando, e nós não sabemos os efeitos destes, então não podemos dizer que eles são seguros”, ele disse. Se você quiser parar de fumar, use ajuda para parar de fumar, como goma de mascar e adesivos de nicotina.

4. Mantenha seu ar limpo.
A qualidade do ar também pode provocar falta de ar e outros sintomas da DPOC, diz Horovitz. E o ar interno pode às vezes ser mais poluído que o ar externo. “Certifique-se de que o ar interno esteja tão limpo quanto possível usando um filtro de ar particulado de alta eficiência.” Esses filtros podem remover até 99% dos poluentes do ar interno. Outras dicas para melhorar o ar interior incluem a eliminação de carpetes e a limpeza com produtos verdes ou com produtos de limpeza naturais, como água e sabão, bicarbonato de sódio e vinagre.

5. Fique em forma. “As pessoas com DPOC não devem ser muito pesadas ou muito magras”, diz Make. Se você está acima do peso, seu coração e pulmões precisam trabalhar mais para suprir seu corpo com oxigênio. Se você está abaixo do peso, pode não estar ingerindo nutrientes suficientes para obter a energia necessária para realizar as tarefas diárias. Para ajudar a manter um peso saudável, faça uma dieta bem equilibrada e faça exercícios regularmente, o que também pode melhorar a circulação e ajudar seu corpo a usar o oxigênio com mais eficiência. Se você não tiver certeza se seu peso está saudável ou não saudável, converse com seu médico.

6. Coma refeições menores. “Muitas pessoas com DPOC sentem falta de ar depois de uma refeição grande”, diz Make. Ele aconselha a comer refeições menores ao longo do dia para evitar esse sentimento “muito cheio”. Refeições menores também podem ajudar se você tiver dificuldades com a falta de apetite. Como o aumento do esforço de respirar na DPOC faz com que você queime mais calorias, certifique-se de que suas refeições proporcionem uma nutrição de alta qualidade. Consulte um nutricionista para ajudá-lo a entender como aproveitar ao máximo suas calorias.

7. Reduza o estresse.
O estresse pode piorar qualquer condição subjacente, incluindo a DPOC, diz Horovitz. “O exercício regular e um mínimo de sete horas de sono por noite são os melhores redutores de estresse lá fora”, diz ele. O exercício pode ser a última coisa que você sente vontade de fazer quando tem DPOC, mas melhora os sintomas da DPOC e acaba por lhe dar mais energia, então converse com seu médico sobre como desenvolver um regime de exercícios que funcionará para você.

8. Mantenha medicamentos de resgate à mão.
Não tenha medo de usar os remédios prescritos de curta duração para o resgate se tiver problemas para respirar ou expectorar saliva e muco. É para isso que eles estão lá, diz Make. Mas se você perceber que está usando seu inalador de forma consistente mais do que o habitual, fale com o seu médico. Você também deve ter certeza de tomar seus medicamentos diários conforme indicado.

9. Pratique técnicas de respiração.
A respiração com lábios franzidos e a respiração diafragmática podem ajudá-lo a conservar a respiração e permanecer ativo por mais tempo. Veja como a respiração labial franzida é feita: franqueie os lábios e expire o máximo de ar possível antes de respirar fundo e, em seguida, diminua a respiração para que você use o máximo possível de seus pulmões. Para praticar a respiração diafragmática, relaxe os ombros e coloque uma mão no peito e a outra no estômago. Ao inspirar pelo nariz, você deve sentir seu estômago se mover para fora. Pressione levemente seu estômago ao expirar através dos lábios franzidos para ajudar a liberar o ar.

10. Mantenha contato com seu médico. Não seja um sumido para seu médico, diz Horovitz. Fale com seu ele quando estiver com problemas ou tenha um sintoma novo ou inexplicável, acrescenta. “Esta comunicação aberta pode eliminar um surto de DPOC”.

11. Esteja preparado. Converse com seu médico sobre a criação de um plano de ação para a DPOC para que você conheça o melhor tratamento disponível em casa em caso de crise. Isso pode incluir um nebulizador doméstico e oxigênio, diz Horovitz. Finalmente, discuta com seu médico quais sintomas devem levá-lo a usar esses tratamentos, bem como quando pode ser necessário chamar um médico e ir para um hospital.

O manejo dos sintomas da DPOC pode ser estressante, às vezes, mas essas dicas podem ajudar a facilitar a convivência com a DPOC. Evitar gatilhos e permanecer o mais saudável possível irá te ajudar muito no tratamento desta condição pulmonar progressiva.

Fonte: Everyday Health http://bit.ly/2sBfgYW
Adaptação e tradução: Redação CDD

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email