Um simples vento gelado já pode ser suficiente para a crise de asma atacar. De acordo com dados do Ministério da Saúde, aproximadamente 16 milhões de brasileiros sofrem com essa inflamação crônica, que dificulta a passagem do ar pelas vias respiratórias e provoca tosse, chiado no peito e sensação de falta de ar. Segundo o alergista Marcelo Aun, do Hospital Samaritano, em São Paulo, nenhum alimento pode isoladamente prevenir ou piorar as crises, mas existem nutrientes que ajudam nosso sistema respiratório a funcionar melhor e podem ajudar na prevenção. Inclua as sete opções abaixo no seu cardápio – sugeridas por especialistas – e aumente a sua imunidade!

Vitamina D
“A falta dessa vitamina no organismo pode contribuir para o aumento da massa muscular nos brônquios, fazendo com que eles se contraiam mais, tornando a respiração mais difícil”, explica a nutricionista Hellen Fernandes, consultora da farmácia de manipulação Galgani, em Belo Horizonte. Também é comum a pessoa com asma ser deficiente em vitamina D porque o uso de corticoides para o tratamento da asma pode diminuir os níveis desse nutriente, sendo necessária a suplementação. “Até o momento, a vitamina D só deve ser suplementada em asmáticos com deficiência confirmada por exame de laboratório e a dose ideal de reposição será receitada pelo médico”, diz o alergista Marcelo. Boas fontes de vitamina D são gema de ovo, fígado, manteiga e alguns tipos de peixes, como cavala, salmão e arenque.

Magnésio
A nutricionista Hellen explica que o magnésio promove o relaxamento muscular em períodos de crise de asma. “A ingestão por meio da dieta vai facilitar a broncodilatação, melhorando o quadro respiratório e as funções pulmonares”, afirma. Oleaginosas, leguminosas, cereais integrais, frutos do mar, vegetais e folhas verde escuras são boas fontes desse nutriente.

O mineral também pode ser usado no tratamento de crises graves de asma – em versão intravenosa ou inalatória – porque ajuda a aliviar o broncoespasmo, mas sempre com supervisão médica. “O magnésio é usado sempre para complementar o tratamento padrão com broncodilatadores e corticoides”, explica o alergista Marcelo.

Vitamina A
Além de fortalecer o sistema imunológico, a vitamina A regula o crescimento e a regeneração de vários tipos de tecidos e células do trato respiratório. “Esse nutriente regula a função pulmonar, ajudando na produção de muco para expelir partículas, deixando nosso pulmão menos vulnerável a infecções”, explica a nutricionista Hellen. As principais fontes de vitamina A são fígado, ovo, manteiga, talos de verduras e legumes amarelos e vermelhos, como a cenoura.

Vitamina C
Segundo um estudo publicado no periódico Clinical and Translational Allergy e desenvolvido pela Universidade de Tanta, no Egito, e a Universidade de Helsinki, na Finlândia, descobriu que a vitamina C pode melhorar a respiração de crianças com sintomas moderados de asma. Os efeitos benéficos da ingestão diária de vitamina C foram mais significativos em crianças com idades entre sete e oito anos. “A ingestão de vitamina C ameniza a inflamação e estabiliza a liberação de histamina – substância vasodilatadora responsável pelas crises de asma”, afirma a nutricionista Hellen.

A especialista também conta que é comum portadores de asma apresentarem uma deficiência na vitamina, mas a ingestão é recomendada somente por meio da dieta. “Não há evidências que incentivem o uso de suplementação de vitamina C nos portadores de asma”, afirma o alergista Marcelo. Boas fontes de vitaminas C são acerola, laranja, limão e kiwi.

Selênio
Poderoso antioxidante, o selênio ajuda a eliminar os radicais livres que foram produzidos pelo processo inflamatório da crise de asma, evitando quedas bruscas na imunidade do portador da doença. O selênio pode ser encontrado em oleaginosas e cereais integrais.

Vitamina E
Assim como o selênio, a vitamina E é um antioxidante que ajuda nos processos inflamatórios desencadeados pela crise de asma. “Alguns estudos mostraram que gestantes com deficiência nessa vitamina apresentaram mais riscos de ter filhos com asma”, explica o alergista Marcelo. Gérmen de trigo, óleos vegetais, gema de ovo e vegetais folhosos são fontes de vitamina E.

Ômega 3
“A ingestão de ômega 3 irá inibir a produção de prostaglandinas, uma substância broncoconstritora associada a alergias respiratórias”, diz a nutricionista Hellen. Por conta disso, esse nutriente combate as inflamações e melhora a função respiratória. Peixes de água fria, canola, linhaça e gérmen de trigo são boas fontes de ômega 3.

Fonte: https://www.minhavida.com.br/alimentacao/galerias/15291-inclua-no-cardapio-sete-nutrientes-para-amenizar-os-sintomas-da-asma

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email