Da aparência avermelhada ao comichão implacável e noites sem dormir, viver com dermatite atópica pode ser absolutamente desafiador para o nosso bem-estar emocional. Ansiedade e estresse são fatores desencadeantes comuns que causam a DA, o que cria mais ansiedade e estresse, o que leva a mais surtos. Então, como vamos quebrar esse ciclo vicioso?

Primeiro, é importante entender a ligação científica entre o eczema e o estresse. Quando vivenciamos uma situação estressante, o corpo entra em modo de lutar ou fugir e responde aumentando a produção de hormônios do estresse, como adrenalina e cortisol. Mas quando o corpo produz muito cortisol, ele pode suprimir o sistema imunológico e causar uma resposta inflamatória na pele. As pessoas que vivem com doenças de pele, como a dermatite atópica, são particularmente suscetíveis a essa resposta inflamatória.

Embora livrar sua vida de estresse não elimine totalmente o seu eczema, isso ajudará a aliviar alguns dos sintomas comuns dessa doença. Aqui estão algumas estratégias para reduzir o estresse, reduzir a ansiedade e aprender a conviver bem com a dermatite atópica:

Cuide da sua saúde mental

Uma pesquisa recente da National Eczema Association revelou que mais de 30% das pessoas com dermatite atópica foram diagnosticadas com depressão e / ou ansiedade. Uma explicação para o fato de pessoas com doenças inflamatórias da pele serem mais suscetíveis a problemas de saúde mental, como ansiedade ou depressão, é o modo como seus corpos se comunicam com seus cérebros durante uma resposta inflamatória. No entanto, muito ainda é desconhecido sobre a relação entre eczema e problemas de saúde mental.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental, se uma pessoa experimentou alguns destes sintomas por duas semanas ou mais, ela pode ter depressão e deve consultar um médico:

– Tristeza, vazio e / ou ansiedade
– Desesperança
– Desinteresse em hobbies ou outras atividades
– Diminuição da energia, sensação de cansaço com mais frequência
– Dificuldade de concentração
– Inquietação
– Problemas para dormir
– Mudança de peso
– Pensamentos de morte ou suicídio

É bom estar ciente de que a dermatite atópica e a depressão podem estar conectadas. Fale com um profissional de saúde ou especialista em saúde mental se tiver sintomas de depressão.

Usando o relaxamento para gerenciar o estresse do eczema
Quando se trata de relaxamento e auto cuidado, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. Felizmente, existem muitas opções para explorar. Pratique respiração profunda enquanto ouve música suave ou sons da natureza. Baixe um aplicativo de meditação guiada. Inscreva-se em uma aula de yoga ou tai chi. Coloque uma certa quantidade de tempo todos os dias para ler um livro ou afagar seu animal de estimação. Crie o hábito diário de passear por uma trilha natural. Distraia sua mente do pensamento negativo com atividades criativas para fazer com suas mãos, como escrever, pintar, tricotar, cozinhar, jogar videogames ou xadrez.

A importância do sono quando você tem DA
Mais fácil falar do que fazer, certo? As pessoas que vivem com eczema sabem como é difícil dormir quando sua pele está coçando e desconfortável. Se a dermatite atópica mantiver você ou seu filho acordado durante a noite, converse com seu médico sobre como lidar melhor com seus sintomas. Tomar um anti-histamínico antes de dormir pode ajudá-lo a ficar sonolento. Desfrutar de banhos quentes ou relaxantes ou chuveiros e usar o hidratante antes de dormir pode induzir a sonolência e evitar a coceira. Também ajuda transformar seu quarto em um santuário de sono, mantendo o local escuro, fresco e limpo, limitando o uso de aparelhos eletrônicos a uma ou duas horas antes de dormir.

Encontre um grupo de apoio
Embora a dermatite atópica seja uma doença comum que afeta mais de 31 milhões de americanos, muitas pessoas dizem que têm vergonha de falar sobre isso. Muitas vezes, eles relatam encobrir sua pele e, assim, passa a vida sem saber se a pessoa que está na fila ao lado deles também tem eczema. É da natureza humana querer conversar com outras pessoas que tenham o mesmo problema e saibam o que você está passando. Nós podemos te ajudar. Entre em nosso grupo do Facebook sobre Dermatite Atópica e troque experiências com outras pessoas.

Exercício e eczema

O exercício físico é uma das formas mais eficazes de combater o stress, a ansiedade, a depressão e outras emoções negativas. Acredita-se que o exercício desencadeia certos neurotransmissores e hormônios que podem melhorar drasticamente o seu humor. O Departamento de Saúde e Serviços Humanos recomenda que os adultos recebam um mínimo de 150 minutos de atividade física de intensidade moderada por semana, além de atividades de fortalecimento muscular. No entanto, se o suor é um gatilho para o seu eczema, lembre-se de tomar um banho frio ou morno logo após o treino e trocar de roupa.

Dieta e eczema
Embora existam poucas evidências científicas ligando a dieta a crises de eczema ou ao estresse, é comum que pessoas com eczema sintam reações alérgicas a alimentos como laticínios, glúten, nozes ou peixe. Por outro lado, algumas pessoas encontraram sucesso ao comer uma “dieta mediterrânea” contendo alimentos inflamatórios, como peixes e outras fontes de ácidos graxos ômega-3, ou alimentos ricos em probióticos, como kefir ou iogurte. Outros disseram que consumir açúcar, cafeína, álcool, alimentos processados ​​ou alimentos ricos em gorduras trans tende a exacerbar ou piorar seus sintomas de eczema. Embora seja bom manter uma dieta saudável e equilibrada, também é importante lembrar que o que é útil para alguns pode ser prejudicial aos outros. Sempre consulte seu médico antes de fazer qualquer alteração na sua dieta ou na de sua criança.

Fonte: National Eczema Association http://bit.ly/2Gmo4Lf
Tradução e adaptação: Redação CDD

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email