Se você tem asma grave, provavelmente sabe que, evitar determinados fatores desencadeantes, como pólen ou mofo, pode ajudar a evitar sintomas como chiado e tosse. Mas você sabia que se sentir estressado também pode piorar os sintomas?

“Estresse e ansiedade podem afetar mudanças fisiológicas – fazendo com que o corpo libere substâncias químicas e proteínas (leucotrienos, por exemplo, e histamina), o que pode causar estreitamento das vias aéreas”, explica David Naimi, alergista do Northwest Asthma & Allergy Center. Isso pode causar a chamada resposta de luta ou fuga, que por sua vez pode levar a sintomas como falta de ar, aperto no peito e tosse. Como resultado, muitas pessoas com asma identificam o estresse como um gatilho.

Além disso, o estresse pode causar falta de paciência, ou vícios como a bebida e o cigarro, além de poder até fazer com que você esqueça de tomar seus medicamentos para asma. E cada um desses comportamentos, por sua vez, pode desencadear sintomas.

Enquanto o estresse é uma parte da vida cotidiana que não pode ser completamente evitada, tomar medidas para controlá-lo pode ajudar a manter sua asma sob controle. Comece com essas dicas para reduzir o estresse:

Tente técnicas de relaxamento ou respiração

As práticas mente-corpo, como meditação, ioga e tai chi, podem promover o relaxamento, mas atualmente não há pesquisas suficientes para mostrar definitivamente que elas ajudam a aliviar os sintomas da asma. No entanto, uma revisão de estudos publicados em setembro de 2012 na revista AHRQ Comparative Effectiveness Reviews sugere que técnicas de respiração com redução de hiperventilação e técnicas de respiração de ioga podem possivelmente ajudar a melhorar os sintomas da asma ou pelo menos reduzir a necessidade de medicamentos de alívio rápido.

Converse com alguém
Se abrir para um amigo, parente ou terapeuta sobre o que você está passando pode ajudar. Você também pode se juntar a um grupo de apoio com outras pessoas que vivem com asma. “Manter contato com sua comunidade de familiares, amigos e profissionais é uma maneira importante de lidar com as emoções e o estresse regularmente”, diz o Dr. Naimi. “Se você está lutando com a asma, isso pode fazer você se sentir menos sozinho.”

Se exercite regularmente
O exercício físico regular não apenas ajuda a melhorar a função pulmonar – também ajuda a manter um peso saudável, que é importante para controlar a asma, mas até 30 minutos por dia pode ajudar a melhorar o humor e reduzir o estresse, segundo o National Institute of Mental. Se você está preocupado com a possibilidade de sua saúde permitir que você inicie um programa de exercícios, pergunte ao seu médico sobre as atividades ideais ​​para asma que você pode tentar.

Agende algum tempo para você
Torne-se uma prioridade fazer coisas que você gosta, mas nem sempre consegue fazer – por exemplo, ler um livro ou tomar um banho relaxante. Ter um tempo para você pode ajudar a se sentir mais no controle e mais capaz de gerenciar seu estresse.

Descanse
“O sono inadequado estimula o estresse em seu corpo, que por sua vez pode adicionar estressores psicológicos e fisiológicos, os quais são potencialmente prejudiciais para a sua asma”, diz Naimi. Segundo a Fundação Nacional do Sono, os adultos devem ter de sete a nove horas de sono por noite – mas isso nem sempre é possível para todos. A maioria dos americanos seria mais feliz e saudável tivesse 60 a 90 minutos de sono extra por noite, segundo a American Psychological Association. Se os seus sintomas te acordam durante a noite, fale com o seu médico, que pode recomendar ajustes que pode fazer no quarto para o ajudar a ter uma boa noite de sono.

Fonte: Everyday Health http://bit.ly/2Ci0CtZ
Tradução e adaptação: Redação CDD

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email