A descoberta da DPOC e minha coragem para enfrentar

por Nicole Paschoal

No último dia 18, foi comemorado o Dia Mundial da DPOC. Eu escrevi um texto com a minha experiência . Espero que gostem.

A descoberta do DPOC e minha coragem para enfrentar.

Sou filha de paciente com DPOC e convivi de perto com a doença durante grande parte da minha vida.

Depois de algumas idas em alguns médicos, por causa de uma discreta falta de ar persistente, mas sem muito sucesso na descoberta da causa, o dia da descoberta do diagnóstico de DPOC no meu pai, foi bem marcante pra mim.
Sempre acompanhei meu pai em tudo, pois morávamos só nos dois. Em mais uma ida a outra consulta, estava de fora aguardando, quando a médica me chamou no consultório.

A dra. me questionou sobre o meu amor pelo meu pai , me disse que ele tinha enfisema pulmonar, e que se eu o ajudasse a parar de fumar, ele viveria mais tempo , caso contrário , eu não o teria por muito tempo.

Fiquei sem palavras , mas sabia que a partir daquele momento,  seriam dias de muitas lutas.

Peguei a responsabilidade pra mim , e em 4 meses , após 40 anos fumando, meu pai conseguia largar o vício do cigarro!  Ele cm 60 anos de idade , eu com 20, tínhamos vencido a primeira batalha.

Sei como é difícil abandonar um vício , mas acredito que o apoio a persistência e o amor, são fundamentais para ajudar os familiares a largarem o vício do cigarro.  E para quem está tendo o diagnóstico da DPOC agora e é fumante , saiba que você é capaz sim !  Não tenha vergonha de pedir ajuda a família , ou até mesmo de profissionais. Não desistam!  Parar de fumar é um passo muito importante e fundamental para ter maior qualidade de vida quando se tem o diagnóstico de DPOC.

Compartilhe!!!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima