Olá atópico ou pessoa interessada pelo assunto.

Tenho refletido sobre algumas coisas e gostaria de compartilhar com você alguns pontos dessa reflexão.

Ultimamente tenho oscilado muito em minhas crises, o aspecto que minha pele fica é avermelhada, me dei conta de que quando é em partes do corpo como: braços, pernas, pescoço mãos e outros locais eu realmente não ligo, não fico com vergonha de mostrar e sair com a roupa que  eu quero. Entretanto, quando tem sido no rosto, isso tem me abatido bastante, me deixando magoada com a situação e comigo mesma por vários motivos, vou exemplificar.

Primeiro partimos que o nosso rosto é um cartão de visita para quem nos vê. E o meu cartão no caso não tem estado como realmente eu gostaria.

E é uma parte do corpo que está constantemente exposto, posso passar maquiagem para disfarçar, mas isso acaba se tornando um fardo se você tem usado maquiagem para esconder suas manchas e não porque realmente gosta de se arrumar.

Pensei muito, e decidi que queria entender o motivo da minha chateação e constrangimento, cheguei a seguinte conclusão:

Eu não me enxergo com amor, isso doeu em mim.

Quando estou com crise no rosto, a minha perspectiva muda, eu me sinto feia, me sinto estranha, e parece que tudo gira em torno disso.

Sinto que as pessoas na rua estão me olhando por conta da crise, fico incomodada com as sensações que sinto de pele vermelha, descamando, e com a mania horrível de toda hora me olhar no espelho. Fico tensa.

Entendi que no meu caso o foco principal é a maneira com que eu me sinto e me vejo.

E me questionei sobre o por quê?!

Se eu estou com dor acho plausível todo o desconforto, mas não tem existe dor física é apenas um aspecto diferente da pele, não me acho certa em me incomodar tanto.

Um rosto vermelho é um rosto vermelho.

Uma pele manchada é uma pele manchada.

Uma coxa com celulite é uma coxa com celulite.

É isso e apenas isso.

Uma pele vermelha não faz de mim diferente em nada quanto ao meu caráter, e nem a minha beleza.

Eu entendi que preciso mudar o meu olhar, e assim eu vou me comportar diferente em meio a esse tipo de situação.

Estou em uma semana em que estou de cara limpa mesmo a pigmentação do rosto oscilando, e confesso que os primeiros dias foram bem incômodos, mas agora está mais confortável e eu estou me vendo diferente.

E o diferente tem sido bom pra mim.

Aprendendo a lidar para não “ligar”.

Tem muita neura na minha cabeça, e eu quero mudar isso, me livrar de preconceitos e críticas minhas para comigo mesma.

Eu posso sair com o rosto vermelho,

eu devo sair com o rosto vermelho, 

eu vou sair com o rosto vermelho.

E tudo bem.

Com carinho,

Camis

 

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Scroll to Top