ISOLAMENTO SOCIAL e DERMATITE ATÓPICA

 

Quando você se acostuma a uma rotina, pode ser que você se canse dela.

Livros dizem que o poder do hábito é gerado em 30 dias com eficiência, então estamos com um novo hábito, ficar em casa. Ressalvo aqueles que precisam ir trabalhar.

No meu ponto de vista, quando estamos presos em uma rotina, geralmente nos cansamos dela com o passar do tempo, “preso” em sua própria casa, pode ser algo deprimente como algo bom, o poder de tornar isso positivo ou negativo está nas nossas mãos.

A dermatite atópica nesse período é a minha companheira, tendo em vista que estou sozinha em casa, preferi arrumar uma forma de me relacionar melhor com ela nessa fase, desde me auto perceber até notar de que forma ela se comporta nas várias regiões do meu corpo.

No meu caso o meu emocional tem grande poder sobre ela, quando estou preocupada, triste, ansiosa, pensando muitas neuras ela surge, sutilmente, em uma coceira, as vezes em um vermelho, de início eu ficava preocupada com uma crise eminente, mas fui notando que a pele era o reflexo do que eu sentia e não verbalizava, ou não entendia dentro de mim. Não ter ninguém em casa para conversar não ajuda muito, mas ainda bem que vivemos em um era tecnológica, isso com certeza ajuda, ligo para alguém que confio, quando me dou conta desses sentimentos e emoções refletidos na pele, e isso em parte tem me ajudado.

Ver jornal, notícias sobre a pandemia toda hora, estavam me deixando muito paranoica, decidi que era melhor consultar os números e dados 1 vez ao dia para ter noção a que pé estamos, e não o dia todo.

As tarefas domésticas também ajudam, já que elas não tem fim, você as termina outro ciclo de organização e limpeza começam. Eu passei a criar pequenos hábitos, como tomar banho de sol, e criar listas, algumas das que fiz foram:

  • – coisas que quero ter dentro de casa
  • – coisas que não preciso dentro de casa
  • – aprendizados que estou tendo
  • – pessoas que realmente sinto falta

Fora as infinitas reflexões diárias, porque são muitas mesmo. Se você for parar para pensar a nossa  vida social, gira em torno de planos futuros, de ir em tal festa, encontrar tais amigos, ir comer tal coisa e assim por diante. Não temos planos futuros e não temos previsão de quando teremos essa possibilidade e pensar assim traz uma tristeza, uma saudade, o peso da ausência de quem queremos ter por perto, entre tanto, agora é a oportunidade de tornar essas relações ainda mais sólidas. Desenvolver afeto não é só estando perto fisicamente, aproveite o momento e invista as palavras, por meio de ligação, vídeo chamada, e-mails e quaisquer meios não físicos.

E se esta sendo difícil, lembre-se, você chegou até aqui, precisa continuar.

Com carinho,

Camis do @vcnaoesopele

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Scroll to Top