O verão pode ser um período particularmente difícil para aqueles que vivem com UCE, mas a condição não precisa significar o fim para diversão em climas quentes! Luke compartilhou suas dicas para sobreviver ao calor (e às urticas). Confira!

“O verão é minha estação favorita, e toda primavera eu cruzo meus dedos na esperança de que eu tenha um verão livre de sintomas. Embora o desejo de eliminar as urticas não seja uma forma de se livrar delas, aprendi algumas maneiras de aproveitar ao máximo o verão, apesar da minha UCE.

Verão… E a vida não é tão fácil
Uma das partes mais frustrantes da UCE é que nunca sei quando vou ter um surto. Comparecer a casamentos, dias de praia, férias, churrasco e similares pode ser complicado, especialmente quando se trata do que devo usar. Eu gosto de usar tops, shorts e sandálias – que revelam partes do corpo (não em um sentido escandaloso). Há sempre uma área que mostra um pouco da minha condição, e mesmo que eu não tenha um surto, me preocupo com as marcas de arranhões que deixei.

Os primeiros dias de verão são os piores, porque eu esqueço o quão ruim minha pele fica, o que, coincidentemente, causa um surto. No entanto, aprendi um pequeno truque ao longo do caminho: mantenho uma camisa leve de manga comprida e calça por perto. Se eu perceber que posso estar prestes a ter um surto, eu uso. Não é só porque eu estou preocupado em esconder minhas urticas – as roupas são como um cobertor de segurança, e sei que minha pele vai se sentir bem quando eu colocá-las, porque elas são arejadas e 100% algodão.

Ahh, os dias de verão da minha juventude

Quando eu ia a festas na piscina em minha juventude, eu propositalmente “esquecia” minha roupa de banho para que eu tivesse uma desculpa para evitar a água. Embora eu quisesse, não valeria a pena os inquisidores se perguntarem se a UCE era contagiosa. A maioria dos meus amigos só notaria minhas urticas no verão, o que significava que eu precisaria explicar muito mais sobre isso durante o verão. Eu tinha muitas desculpas sobre erupções cutâneas e reações alérgicas. Eu sempre tive que ter uma resposta pronta porque as pessoas, sem dúvida, perguntariam.

Como adulto, sou muito mais aberto quando vou a uma festa que envolve roupas de banho. Eu explico minha condição de antemão e as pessoas geralmente são receptivas a ela. Eles sempre perguntam se é contagioso, mas eu digo rapidamente que não. Algumas pessoas até acham que eu posso ficar sem camisa com a UCE e mostrar minhas urticas – quem teria pensado?

Pode ficar mais fácil
As coisas estão um pouco diferentes agora. Eu definitivamente encano menos com as minhas colmeias do que quando era mais jovem. Agora eu não hesito em tirar minha camisa na praia e pular na água. Se eu for participar do casamento de um amigo no verão e tiver tido uma crise no dia anterior, ainda vou. Eu serei honesto em dizer que ainda estou um pouco desconfortável em encontros sociais, e sinceramente, eu não sei se vou superar isso, mas estou fazendo um esforço. Eu costumava temer o momento em que um amigo veria a minha condição e perguntaria se é contagioso – mas agora eu vejo isso como uma oportunidade para educá-lo. É importante não deixar isso te impedir. Não é fácil viver com a UCE, mas os verões podem ser muito divertidos se você mantiver uma atitude positiva e amar a pele em que está. Confie em mim!”

Luke é um escritor da Skin to Live In que vive com urticária há mais de dez anos. Ele está ativo na comunidade Urticária on-line e tem muitas histórias poderosas para contar. Ele também é casado e atualmente mora no Canadá com sua esposa e filho recém-nascido.

Fonte: Skin to Live In http://bit.ly/2Gt4Ynl
Tradução e adaptação: Redação CDD

Compartilhe!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.

Rolar para cima