Perder a densidade óssea é comum à medida que você envelhece, quando as células que ajudam a reconstruir os ossos não são substituídas tão rapidamente. Por causa disso, seus ossos podem ficar finos e cheios de pequenos orifícios, tornando as fraturas mais comuns. Embora a perda óssea faça parte do envelhecimento para muitas pessoas, certos tipos de câncer e tratamentos contra o câncer podem levar à perda óssea – independentemente da idade.

Para entender melhor a perda óssea em pessoas com câncer e as opções para manter os ossos saudáveis, conversamos com a Dra. Sonali Thosani. Aqui está o que ela tem a dizer.

1. Certas pessoas com câncer são mais propensas a ter problemas de saúde óssea?

Em geral, as mulheres estão em maior risco, independentemente de terem tido câncer. Isso porque a perda óssea geralmente acontece após a menopausa. Pessoas com câncer de mama ou próstata também correm risco de perda óssea porque geralmente são tratados com medicamentos que afetam os hormônios.

Ainda, sobreviventes de câncer infantil podem ter o maior risco de problemas de saúde óssea, diz Thosani. 

“As crianças tratadas de câncer geralmente têm atividade física limitada e são expostas a certos tipos de quimioterapia e radioterapia que interferem no desenvolvimento ósseo”, acrescenta ela.

2. Quais tipos de tratamento do câncer podem aumentar o risco de problemas de saúde óssea?
  • Medicamentos quimioterápicos podem reduzir os níveis de cálcio em seu corpo, o que pode levar à perda óssea. Os inibidores de aromatase, que são comumente usados ​​para tratar o câncer de mama, também podem causar perda óssea.  “Por exemplo, em mulheres na pós-menopausa, o tratamento com tamoxifeno preserva a densidade da medula óssea. Mas quando é usado em mulheres na pré-menopausa, pode realmente aumentar o risco de perda óssea”, diz Thosani.
  • Se você recebeu radiação, pode ter maior probabilidade de desenvolver perda óssea, especialmente perto do local da radiação. “A perda óssea dos tratamentos de radiação geralmente é adiada por vários anos”, diz Thosani. É por isso que a triagem e os cuidados de acompanhamento são importantes para manter os ossos saudáveis. 
  • A radiação também pode causar deficiência do hormônio do crescimento e retardo do crescimento ósseo. Isso pode aumentar o risco de fraturas mais tarde na vida, especialmente para pessoas mais jovens.
  • Se você fez um transplante de células-tronco hematopoiéticas, também pode estar em maior risco de perda óssea. “Não sabemos se o transplante em si causa perda óssea, mas sabemos que os tratamentos que as pessoas recebem durante o transplante aumentam o risco de perda óssea”, diz Thosani.
  • Pessoas que tomam esteróides para tratar a náusea também podem ter maior probabilidade de ter perda óssea, pois esses medicamentos interferem na capacidade do seu corpo de absorver cálcio.
  • A falta de atividade física também pode levar à perda óssea. Portanto, se você fez uma cirurgia nos membros ou ficou na cama por longos períodos durante ou após o tratamento, converse com seu médico.
3. Quais são os sinais de perda óssea?

Infelizmente, a maioria das pessoas não percebe que tem perda óssea até quebrar um osso”, diz Thosani. É por isso que ela diz que a triagem é tão importante – mesmo que você não atinja a idade típica para exames de saúde óssea.

A recomendação geral para o rastreamento da Osteoporose é de 65 anos em mulheres e 70 anos em homens”, diz Thosani. Mas se você fez algum tratamento conhecido por causar perda óssea ou fratura na coluna, punho ou quadril que não foi causada por um incidente traumático, você deve ser examinado quanto à perda óssea.

A identificação da densidade óssea é uma boa maneira de determinar se você está ou estava sofrendo perda óssea antes, durante ou após o tratamento do câncer. Converse com seu médico e verifique se esse exame é adequado para você.

4. Como as pessoas podem proteger seus ossos?

Comer alimentos ricos em cálcio, como queijo, iogurte e brócolis, pode ajudar a manter a saúde e a força dos ossos. Alimentos ricos em vitamina D – como suco de laranja, leite e massas – podem ajudar seu corpo a absorver cálcio.

Se você está abaixo do peso, é mais provável que você tenha perda óssea. Um nutricionista pode fazer recomendações para ajudá-lo a ganhar peso e manter um peso saudável. O exercício moderado também pode estimular células que ajudam a desenvolver ossos e construir músculos, o que pode ajudar a prevenir quedas.

As quedas são frequentemente a causa de fraturas ósseas relacionadas à osteoporose. Para evitar quedas, certifique-se de que o chão ao seu redor esteja livre de tapetes, revistas, papéis ou outras coisas que possam fazer você tropeçar.

5. Há algo mais que você gostaria que as pessoas com câncer soubessem sobre a saúde óssea?

“Se você tiver dúvidas sobre sua saúde óssea, converse com seu médico para discutir as opções de tratamento”, diz Thosani.

Busque por um acompanhamento para pessoas com distúrbios ósseos ou perda óssea causada por tratamentos contra o câncer. Com a ajuda de especialistas, você poderá tratar condições como Osteoporose, baixa massa óssea, fraturas, perda de altura e deficiência de vitamina D.

Leia também no site da CDD:

Tradução e adaptação: Equipe da Crônicos do Dia a Dia (CDD) 

Fonte: MD Anderson

Escrito por Molly Adams, em 3 de fevereiro de 2020.

Compartilhe!!!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima