É possível parar a progressão da DPOC?

A DPOC não tem cura, mas algumas estratégias podem evitar que a condição piore e ajudem a se sentir melhor agora. Se você foi diagnosticado com a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), pode chegar a pensar que sua condição vai piorar gradualmente, não importando o que você faça – ou não faça. Felizmente, esse não é o caso.

Embora seja verdade que a DPOC não pode ser curada ou revertida, há muito que você pode fazer para controlar seus sintomas, evitar mais danos aos seus pulmões e voltar a fazer mais coisas que você gosta.

De fato, fazer apenas algumas mudanças em sua dieta e estilo de vida e fazer o possível para prevenir infecções podem ajudá-lo a evitar surtos e desacelerar sua DPOC.

Aqui estão sete estratégias simples que podem evitar que a DPOC piore.

1. Faça todas as vacinas, incluindo a da COVID-19

“Se você ainda não recebeu sua vacina de COVID-19, faça imediatamente e certifique-se de receber os reforços também”, diz David Mannino, diretor médico da COPD Foundation e pneumologista da University of Kentucky College of Medicine em Lexington.

Adultos de qualquer idade com DPOC, incluindo enfisema e bronquite crônica, correm maior risco de adoecer gravemente com a COVID-19, conforme informações do centro de pesquisa americano CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças).

Em um estudo de revisão publicado em março de 2021 no The Lancet’s Clinical Medicine, os autores descobriram que pessoas com DPOC infectadas com COVID-19 tinham uma probabilidade significativamente maior de serem hospitalizadas e acabarem falecendo, em comparação com pessoas sem DPOC.

A gripe também é altamente arriscada para pessoas com DPOC, portanto, é importante tomar a vacina seis semanas antes do início da temporada de gripe a cada ano, aconselha o Dr. Mannino. No Hemisfério Sul, a temporada de gripe geralmente vai de maio a outubro.

Além disso, você deve tomar a vacina pneumocócica (PPSV-23) antes de completar 65 anos e após os 65 anos com pelo menos cinco anos entre essas duas injeções, juntamente com outro tipo de vacina contra pneumonia (PCV-13) aos 65 anos. ajudará a prevenir a pneumonia, que também pode ser muito grave para alguém com DPOC.

Para se proteger ainda mais de infecções pulmonares perigosas, lave as mãos com frequência, evite tocar nos olhos ou na boca, fique longe de pessoas doentes e use uma máscara facial em situações de aglomeração, acrescenta Mannino.

2. Abandone o hábito de fumar – nunca é tarde demais

Muitas pessoas que fumam pensam que, uma vez diagnosticadas com DPOC, não há muito sentido em parar. Mas, na verdade, nunca é tarde demais para parar, porque isso retardará a progressão da doença, diz Mannino. “Sem dúvida, a intervenção número um para a DPOC é parar de fumar”, diz ele.

Se você está lutando para parar de fumar, converse com seu médico sobre programas e produtos que podem ajudá-lo. Combinar a reposição de nicotina com acompanhamento, apoio em grupo e medicação pode ser a melhor chance de sucesso, diz a Cleveland Clinic.

Nota da CDD: Para complementar este conteúdo traduzido, buscamos materiais e programas em português que possam ajudá-la a parar de fumar.

  • Programa Saúde Brasil – EU QUERO parar de fumar – Ministério da Saúde – Brasil.
  • Programa Viva sem tabaco – Centro de Referência em Pesquisa, Intervenção e Avaliação em Álcool e Outras Drogas (CREPEIA).
  • Cartilha “Abordagem breve/mínima/básica na cessação do tabagismo” – Instituto Nacional de Câncer (INCA) do Ministério da Saúde – Brasil.
  • Parar de Fumar: Um Guia de Autoajuda – Ministério da Cidadania – Brasil, 2021.
3. Comece a fazer um pouco de exercício

Se você tiver sintomas de DPOC, especialmente falta de ar, qualquer tipo de exercício pode parecer assustador. Mas a atividade física irá ajudá-la a preservar a sua função pulmonar e retardar a progressão da DPOC, diz Frank C. Sciurba, diretor médico do Laboratório de Fisiologia do Exercício da Função Pulmonar do Centro Médico da Universidade de Pittsburgh, na Pensilvânia.

O exercício regular pode diminuir os sintomas da DPOC, fortalecer os músculos pulmonares e cardíacos, aumentar a energia, reduzir a ansiedade e o estresse e também melhorar o sono, diz a American Lung Association (ALA)

Nota da CDD: No Brasil, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) também traz recomendações sobre a importância de praticar exercícios para a saúde pulmonar, veja aqui

Se já faz um tempo desde que você costumava praticar exercícios, converse com o seu médico e comece devagar. O Dr. Sciurba recomenda começar com apenas 20 a 30 minutos por semana e, em seguida, aumentar gradualmente para sessões de 40 minutos, cinco vezes por semana.

Se você não tem certeza do que fazer ou como começar, confira os vídeos de exercícios online gratuitos da COPD Foundation, porém este material está em inglês. Essas sessões são conduzidas por terapeutas respiratórios, físicos e ocupacionais que são especialmente treinados para ajudar pessoas com DPOC. 

Nota da CDD: Em português, você pode encontrar exercícios respiratórios para aumentar a capacidade pulmonar aqui no site da CDD.

Embora o exercício possa parecer difícil no início, em algumas semanas você descobrirá que é capaz de fazer mais e, se continuar com sua rotina, poderá respirar melhor e até subir escadas com mais facilidade, diz Sciurba.

4. Evite ficar em espaços com qualquer tipo de fumaça

Qualquer coisa que você respira pode afetar seus pulmões. E, como os pulmões das pessoas com DPOC já estão comprometidos, é importante reduzir sua exposição a qualquer coisa que possa piorar sua DPOC ou causar uma exacerbação, diz a ALA.

Isso significa fazer o possível para evitar fumo passivo, escapamento de carros, fumaça química, repelente de insetos, fumaça de madeira e poeira. Mesmo alguns odores agradáveis, como perfumes, fragrâncias e purificadores de ar, podem irritar seus pulmões.

Se você não puder evitar alguns gases, use uma máscara ou use um ventilador para soprar os gases para longe de você. Certifique-se também de que a ventilação acima do fogão esteja funcionando corretamente para que a fumaça do cozimento possa ser retirada da casa, aconselha a Cleveland Clinic.

Se você tem alergias além da DPOC, evite gatilhos como pólen, pêlos de animais e poeira. Isso pode significar manter as janelas fechadas durante o dia, colocar capas de proteção contra poeira nos travesseiros e no colchão e manter seus animais de estimação fora do quarto.

Considere usar um purificador de ar de alta qualidade para capturar e destruir partículas nocivas na sala onde você passa mais tempo, diz a ALA.

5. Atenha-se ao seu tratamento de DPOC – mesmo que você acredite que não precisa dele!

A DPOC geralmente requer muitos tipos diferentes de medicamentos que precisam ser tomados diariamente. Seu médico pode prescrever um broncodilatador para relaxar os músculos pulmonares e alargar as vias aéreas, com um inalador para entregar o broncodilatador diretamente aos pulmões.

Seu tratamento também pode incluir medicamentos anti-inflamatórios e corticosteróides para reduzir o inchaço e a produção de muco nos pulmões e nas vias aéreas. Você também pode receber um antibiótico se tiver um surto causado por uma infecção bacteriana, diz Sciurba.

É essencial que você tome seus medicamentos exatamente como instruído pelo seu médico – mesmo quando se sentir bem. Eles podem impedir que os sintomas da DPOC piorem a longo prazo.

Um estudo publicado na revista Thorax em setembro de 2020 descobriu que as pessoas com DPOC que aderiram à terapia de manutenção (usando corticosteróides inalatórios) experimentaram menos crises e menos perda da função pulmonar ao longo do tempo.

Para garantir que você nunca perca uma dose, coloque um alarme no celular, use uma caixa de comprimidos semanal ou programe seu horário de remédios com atividades de rotina, como antes ou depois de certas refeições ou quando você escova os dentes de manhã e à tarde.

6. Busque consumir alimentos saudáveis

Você pode se surpreender ao saber que o que você come pode afetar o quão bem você respira. Maninno recomenda comer uma dieta rica em frutas e vegetais, o que pode ajudar a manter seu sistema imunológico saudável e mais capaz de combater infecções pulmonares.

Frutas e vegetais também são ricos em antioxidantes, que ajudam a proteger as células pulmonares de mais danos, acrescenta.

Além disso, tente comer proteína magra pelo menos duas vezes ao dia para ajudar a manter os músculos respiratórios fortes, aconselha a ALA. A organização também recomenda consumir muitos grãos integrais e evitar doces e gorduras não saudáveis ​​(como gorduras trans e saturadas).

Uma alimentação saudável também deve ajudá-lo a alcançar ou manter seu peso ideal, observa Sciurba, o que é importante porque o excesso de peso faz com que seus pulmões trabalhem mais para bombear oxigênio por todo o corpo.

“Quando você tem DPOC, seus pulmões já estão prejudicados”, diz ele. “O peso extra pode tornar a respiração ainda mais difícil”.

Estar abaixo do peso também apresenta riscos, porque pode fazer você se sentir fraco e cansado e torná-lo mais vulnerável a infecções pulmonares.

Converse com seu médico e um nutricionista sobre mudanças na dieta que podem ajudar a aliviar os sintomas da DPOC e ajudá-lo a se sentir melhor.

7. Busque fazer fisioterapia pulmonar

A reabilitação pulmonar é um programa de tratamento personalizado que envolve exercícios, respiração e dicas de nutrição adaptadas individualmente à sua DPOC. O objetivo desses programas é ajudá-lo a se manter ativo e realizar suas atividades diárias.

Uma outra possibilidade é a reabilitação online, ou exercícios acompanhados à distância, que ganharam força durante a pandemia de COVID-19. Um estudo publicado em maio de 2020 na revista Thorax descobriu que os programas de reabilitação online eram tão eficazes quanto os programas presenciais para melhorar os sintomas da DPOC logo após a conclusão do programa e até 22 semanas depois.

Leia também no site da CDD:

Tradução e adaptação: Equipe da Crônicos do Dia a Dia (CDD) 

Fonte: Everyday Health

Escrito por Beth W. Orenstein, revisado pelo médico Sanjai Sinha, em 26 de outubro de 2021

Compartilhe!!!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima