Quais são os sintomas da asma eosinofílica?

A asma eosinofílica pode se parecer muito com outros tipos de asma – mas pode ser persistente e difícil de tratar com medicamentos comuns para a asma.

A asma eosinofílica – um tipo de asma que geralmente se desenvolve em adultos – é marcada por um aumento no número de glóbulos brancos chamados eosinófilos no sangue, pulmões e trato respiratório. Altos níveis de eosinófilos podem causar inflamação e inchaço das vias aéreas e do sistema respiratório.

Quando se trata de sintomas, a asma eosinifílica não é diferente de outros tipos de asma. “Os sintomas são quase idênticos”, diz Purvi S. Parikh, alergista e imunologista da NYU Langone Health, em Nova York.

Dito isto, com asma eosinofílica, os sintomas podem ser mais graves e persistentes, e os medicamentos usuais para a asma não fornecem alívio. Com esse tipo de asma, “infelizmente é muito mais difícil controlar os sintomas”, diz Parikh.

De acordo com a American Partnership for Eosinophilic Disorders ( Sociedade Americana de Transtornos Eosinofílicos), chiado intenso, tosse, dificuldade para respirar (falta de ar) e aperto no peito são comuns na asma eosinofílica.

Fadiga também é muito comum, diz Parikh. “Os pacientes ficam muito cansados ou cansados de fazer atividades simples, como caminhar alguns quarteirões ou fazer tarefas domésticas.” Eles podem se sentir cansados de respirar, acrescenta, especialmente se não estiverem respirando de forma eficaz.

Pessoas com asma eosinofílica tendem a se sentir sem fôlego, como se estivessem fazendo exercícios pesados. “Ela pode se sentir com fadiga que afeta seus pulmões, coração e corpo inteiro”, diz ela.

Seu médico pode encontrar vias nasais inflamadas e inchadas e pólipos benignos no nariz, os quais podem causar corrimento nasal ou sensação de pressão nessa área.

Quando se trata de asma eosinofílica, a gravidade varia
Os sintomas da asma eosinofílica podem variar amplamente, de acordo com Michael Peters, médico e professor assistente de medicina na divisão de medicina pulmonar e de cuidados críticos na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

“Alguns pacientes descrevem um impacto na vida diária que é relativamente leve, com apenas um pouco de tosse”, diz o Dr. Peters. Para outros, “é extremamente debilitante – onde a pessoa é tratada no hospital com altas doses de corticosteroides. E isso muda completamente sua qualidade de vida”.

Segundo Parikh, algumas pessoas com asma eosinofílica experimentam uma sensação de aperto no peito. Muitos têm dificuldade em respirar fundo ou até recuperar o fôlego. “Às vezes é tão ruim que as pessoas nem conseguem falar ou não conseguem falar em frases completas.”
Outros sinais que apontam para asma eosinofílica incluem “ir mais na sala de emergência, mais no consultório médico, exigindo doses mais altas de remédios, diz Parikh. “As pessoas dizem que não conseguem fazer tarefas domésticas simples ou brincar com os filhos, ou descrevem o aperto no peito como uma dor que às vezes pode ser confundida com um ataque cardíaco. Elas estão perdendo trabalho ou escola”.

Além disso, “se você for acordado à noite devido a sua asma”, diz Parikh, “é um sinal de que sua asma não está controlada”.
Todos esses são sinais potenciais de asma eosinofílica grave, diz Parikh, e se você tiver algum desses sinais, precisa ser visto pelo seu médico.

Quando a asma eosinofílica fica no caminho da vida cotidiana

“Às vezes as pessoas com asma eosinofílica têm esse equívoco de que estão ficando velhas”, diz Parikh. “Elas acham que estão fora de forma e é realmente perigoso porque minimizam os sintomas. Ninguém quer ser rotulado com uma doença crônica, então elas dizem que não é tão ruim assim, e então descobrimos que os sintomas delas estão realmente limitando suas vidas”.
Em termos de função pulmonar, os especialistas ainda não sabem qual será o declínio para as pessoas com esse tipo de asma ao longo do tempo, diz Peters. “Tem sido presumido que o declínio da função pulmonar acontece”, ele diz, e pode ser o caso – “mas, na verdade, nunca foi demonstrado ou comprovado”.

Se os seus sintomas de asma forem graves ou persistentes, ou de alguma forma parecerem fora de controle para você, não deixe de entrar em contato com seu médico. Novos medicamentos, como os biológicos que atacam os eosinófilos diretamente, podem ser capazes de fazer uma grande diferença em como você se sente.

Texto original em EverydayHealth
Tradução e adaptação Redação CDD

Compartilhe!!!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no email
Rolar para cima