Excesso de TV a partir dos 40 anos pode afetar a saúde do seu cérebro: o que você pode fazer

  • Pesquisadores dizem que as pessoas que assistem mais televisão na meia-idade têm um risco maior de piorar a saúde do cérebro nos anos posteriores.
  • Os estudos indicam que assistir TV em excesso pode causar declínio cognitivo e redução da massa cinzenta.
  • Especialistas recomendam que você selecione uma atividade para substituir assistir à TV de que goste e a qual poderá manter.

Quanto mais televisão você assiste aos 40, 50 e 60 anos, maior é o risco de problemas de saúde do cérebro nos anos posteriores.

Essa é uma conclusão de pesquisadores que apresentaram três novos estudos na Conferência de Epidemiologia, Prevenção, Estilo de Vida e Saúde Cardiometabólica 2021 da American Heart Association na semana passada.

Os estudos usaram assistir televisão como uma medida de comportamento sedentário (ou seja, o tempo gasto sentado). A saúde do cérebro foi posteriormente medida por participantes respondendo a perguntas sobre seus hábitos de assistir televisão, completando testes cognitivos e realizando exames de ressonância magnética do cérebro.

O consumo de TV foi medido pela frequência do conteúdo durante o tempo de lazer:

  • Assistir TV com pouca frequência (nunca ou raramente)
  • Moderado (às vezes)
  • Alta (frequentemente/muito frequentemente)

Juntas, as descobertas dos pesquisadores sugerem que as pessoas que relatam quantidades moderadas ou excessivas (altas) de assistir TV experimentam maior declínio cognitivo e redução da massa cinzenta em seus cérebros mais tarde na vida. A massa cinzenta está relacionada à tomada de decisões, audição e visão, e controle muscular.

Os pesquisadores também descobriram que o impacto positivo da atividade física não era necessariamente suficiente para combater ou conter o impacto negativo de assistir TV. No entanto, isso não significa que devemos desistir dos exercícios.

A partir dos dados coletados, eles calcularam que cada aumento de 1 hora no tempo médio diário de exibição de TV de uma pessoa estava vinculado a uma redução de 0,5% no volume de matéria cinzenta.

A avaliação de um especialista

A American Heart Association afirma em seu site que a ciência relacionou ser inativo e ficar sentado demais com maior risco de doenças cardíacas, diabetes tipo 2, câncer de cólon e de pulmão e morte precoce.

Embora esta nova pesquisa possa complementar esse vínculo, Heather Snyder, vice-presidente de relações médicas e científicas da Associação de Alzheimer, sugere que devemos ter em mente a diferença entre associação e causalidade.

“Este trabalho se soma a pesquisas semelhantes, sugerindo uma associação entre assistir televisão e declínio cognitivo mais tarde na vida, mas não prova a causa”, disse Snyder.

“É necessária mais pesquisa para entender esse link”, acrescentou ela. “Por exemplo, há algo sobre assistir TV ou assistir mais TV significa que você está menos ativo?”

O mais importante a tirar da pesquisa, diz Snyder, é considerar o que mais você pode fazer além de assistir televisão.

Escolha atividades que sabemos serem boas para a saúde do coração, do cérebro e do corpo, ela recomenda.

“Um crescente número de pesquisas sugere que se comprometer com exercícios mais frequentes (se você puder), seguir uma dieta balanceada e estar social e cognitivamente engajado pode reduzir o risco de declínio cognitivo”, disse ela.

Em outras palavras, as atividades que apoiam a sua saúde holística hoje podem ser a chave para proteger a saúde do seu cérebro nos anos posteriores.

O que você pode fazer a partir de hoje

Quando se trata de modificar seu estilo de vida, em última análise, é sua escolha como proceder para obter os melhores resultados. Avaliando seu contexto pessoal, você sabe o que vai manter e o que não vai.

Escolha atividades de que você gostará para que seja mais provável que continue a escolhê-las a longo prazo ao invés da televisão.

Estas podem ser atividades aeróbicas moderadas sugeridas pela AHA, incluindo:

  • Caminhada rápida (pelo menos 4km/h)
  • Exercícios aeróbicos na água
  • Dança (de salão ou social)
  • Jardinagem
  • Tênis (em duplas)
  • Pedalar mais devagar do que 16 km/h

Você também pode incluir atividades mais vigorosas e intensas sugeridas pela AHA, como:

  • Fazer trilhas
  • Correr
  • Natação
  • Dança aeróbica
  • Trabalho pesado de jardim, como escavar ou capinar
  • Tênis (individual)
  • Pedalar a mais do que 16 km/h
  • Pular corda

Você também pode optar por realizar atividades mais sedentárias que estimulem o funcionamento do cérebro, incluindo tricotar, fazer palavras cruzadas ou tocar um instrumento.

Faça o que fizer, da próxima vez que você pegar o controle remoto, considere a saúde do seu cérebro daqui a 20 anos e pergunte a si mesmo: este é o uso mais saudável do meu tempo?

Fonte: Healthline

Tradução e adaptação: Redação CDD – Crônicos do Dia a Dia

Compartilhe!!!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima