Lucia Damico*
Volto a falar sobre os sinais diários que aprendi a reconhecer no corpo da minha mãe. Já escrevi sobre isso aqui nesse blog. É uma experiência obtida pela observação constante. Ainda assim, o inverno e as temperaturas mais baixas em qualquer época ano sempre me preocupam.
Minha mãe toma a vacina contra a gripe todo ano, mas para pessoas idosas, especialmente aquelas com os pulmões comprometidos pela DPOC, uma gripe ou um mero resfriado podem causar grandes estragos.
Minha mãe depende totalmente da minha ajuda, na alimentação, nas medicações e nos cuidados com o corpo. Então, mantenho alguns procedimentos e precauções. E declaro sem nenhum constrangimento que, principalmente nas épocas mais frias, não há banho completo todos os dias.
Sabe por quê? Tenho muito medo da pneumonia, que bateu em minha mãe algumas vezes e, para ser vencida, exigiu internação por vários dias.
Mesmo agasalhada, para entrar e sair do boxe e do banheiro, quando o corpo está vulnerável, basta aquele ventinho circulando dentro de casa para um resfriado aparecer e, por consequência, a pneumonia.
Quem convive com um idoso em casa deve pensar com muito cuidado a forma de mantê-lo higienizado. Claro que a melhor assepsia é um banho completo no chuveiro, mas nem sempre as condições do tempo permitem.
Minha sugestão é usar muito os lenços e as toalhas umidecidas, abusar das roupas quentinhas, sempre limpinhas e perfumadas, manter a fralda sempre renovada e caprichar na hidratação, dar muita água. Dessa forma, os riscos de adquirir uma doença mais grave serão menores.
Tivemos neste ano muitas notícias de mortes causadas pela pneumonia, inclusive de pessoas famosas, idosos e jovens. Precisamos ficar sempre atentos.
*Lucia Damico é jornalista.

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email