Nova opção de tratamento no SUS para DPOC

O broncodilatador antagonista muscarínico de longa ação (LAMA) + agonista beta2 adrenérgico de ação longa (LABA) será incorporado no SUS como nova opção para o tratamento de pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).  Essa incorporação já estava sendo discutida desde outubro de 2020. Acima de tudo, os medicamentos melhoram o fluxo de ar, aliviando os sintomas da condição. A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) analisou os estudos que trataram dos resultados esperados (eficácia), segurança e impacto orçamentário dos medicamentos. Então, observou-se que a associação LAMA/LABA diminuiu a frequência de picos de piora da doença e a dificuldade de respirar. Acesse o relatório final na íntegra aqui.

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é um termo genérico usado para descrever doenças pulmonares progressivas, incluindo enfisema, bronquite crônica e asma refratária (não reversível). Esta condição é caracterizada por aumento da falta de ar. Ela é progressiva e (atualmente) incurável, mas com o diagnóstico e tratamento corretos, há muitas coisas que você pode fazer para controlar a DPOC e respirar melhor.

Como resultado, a DPOC é considerada a quarta principal causa de morte no mundo. No Brasil, é a terceira causa de morte entre as doenças crônicas não transmissíveis, com um aumento de 12% no número de mortes entre 2005 e 2010. Atualmente, isso representa quase 40 mil óbitos anuais.

DPOC no SUS

O Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) vigente para DPOC, em atualização nesse momento, orienta o uso de tratamentos medicamentosos e não medicamentosos, com objetivo de diminuir os sintomas, melhorar a respiração e a qualidade de vida do paciente.

O tratamento medicamentoso da DPOC se baseia no uso de broncodilatadores, anti-inflamatórios corticosteroides e oxigenoterapia. Para pacientes com sintomas leves, são recomendados broncodilatadores de curta ação, especificamente o salbutamol e o fenoterol. Para pacientes com doença moderada ou grave, recomenda-se o uso de broncodilatador de longa ação, como o salmeterol e o formoterol.

Algumas vacinas também são utilizadas para reduzir as complicações decorrentes de infecção. A associação de dois broncodilatadores de longa ação diferentes (broncodilatação dupla com LAMA e LABA) não foi recomendada no PCDT, publicado em 2013.

Portanto, a associação de dois broncodilatadores de longa ação diferentes (broncodilatação dupla com LAMA e LABA), recomendada nesse mês pela Conitec, irá representar importante ganho na qualidade de vida das pessoas que convivem com a DPOC. Isso se deve à diminuição das exacerbações clínicas, melhora da capacidade respiratória e dos sintomas, como a falta de ar.

 

Fonte: Conitec
Adaptação: Redação CDD

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Scroll to Top