A NMO, antigamente tratada como uma forma de Esclerose Múltipla, é uma doença inflamatória do sistema nervoso central (SNC), caracterizada principalmente por crises  (recidivas) de inchaço e danos nos nervos ópticos (neurite óptica) e medula espinhal (mielite transversa). Pode causar cegueira e / ou paralisia temporária ou permanente e pode ter períodos de remissão e recaída.

O intervalo de tempo entre recaídas ou crises (surtos) pode variar de dias, semanas, meses ou até anos de intervalo. Sabe-se que alguns casos têm ataques com 15 anos de diferença. Em alguns pacientes, existe apenas um episódio (sem recidivas), mas esses casos são relativamente incomuns.

A NMO recorrente é a mais comum e identificada por crises recorrentes separadas por meses ou anos. Essas crises geralmente são seguidas de recuperação parcial ou completa durante os períodos de remissão. Essa forma recorrente de NMO afeta as mulheres 4 vezes mais frequentemente que os homens. Infelizmente, em alguns casos graves de NMO recidivante, a recuperação pode não ocorrer após uma crise, causando incapacidade permanente.

A NMO monofásica é menos comum e geralmente é caracterizada por um ataque grave e único por um curto período de tempo (dias ou semanas). Como regra, as recaídas não ocorrem na NMO monofásica. Essa forma de NMO usualmente afeta o(s) nervo(s) óptico(s) e a medula espinhal. Curiosamente, mulheres e homens tendem a ser igualmente afetados por essa forma de NMO.

Quando uma pessoa paciente é diagnosticada com NMO, em um primeiro momento não há como saber qual o tipo de NMO ela tem. Em qualquer um dos casos, o diagnóstico preciso e rápido das crises é essencial para minimizar a gravidade e promover a recuperação.

Por isso, se você tem NMO e sentir qualquer alteração no seu corpo, qualquer sintoma ou sinal da doença, procure seu médico. Quanto mais rápido for o início do tratamento, melhores as chances de recuperação completa. 

Redação CDD

Fonte: Guthy Jackson Foundation 

 

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email