O ar muito frio, quente ou seco pode desencadear uma crise de DPOC. A respiração pode ser mais difícil quando as temperaturas estão abaixo 0 ° C ou acima de 32,2 ° C, o que é muito comum no verão brasileiro. O vento excessivo também pode dificultar a respiração.  Além disso, é importante à pessoa com diagnóstico de DPOC estar atenta à umidade do ar e contagem de pólen. 

Em dias de clima extremo, você também deve se proteger ficando em ambientes fechados o máximo possível.

Durante os meses de verão, tente evitar sair ao ar livre nos dias em que os níveis de umidade são altos. Segundo o Dr. Phillip Factor, especialista em doenças pulmonares e professor de medicina do Centro Médico da Universidade do Arizona, a sensibilidade aos níveis de umidade varia entre as pessoas com DPOC. O Dr. Factor explica que “Muitos pacientes com DPOC têm um componente de asma. Alguns desses pacientes preferem climas quentes e secos, enquanto outros preferem ambientes mais úmidos. ”

Em geral, níveis mais baixos de umidade são melhores para pessoas com DPOC. De acordo com a Clínica Mayo, o nível ideal de umidade interna é de 30 a 50%. Pode ser difícil manter os níveis de umidade interna especialmente em locais com ar condicionado estão em constante funcionamento.

Para alcançar um nível ideal de umidade interna, você pode investir em um umidificador de ar. Independentemente do tipo de umidificador escolhido, limpe e faça a manutenção regularmente. É importante seguir as instruções do fabricante, pois muitos umidificadores têm filtros de ar que devem ser lavados ou substituídos rotineiramente.

Os filtros de ar doméstico nas unidades de ar condicionado e aquecimento também devem ser trocados a cada três meses.

A umidade também pode ser um problema durante o banho. Você sempre deve ligar o exaustor do banheiro durante o banho e abrir uma janela após o banho, se possível.

 

Os perigos da alta umidade

Muita umidade em ambientes internos pode levar a um aumento de poluentes comuns do ar interno, como ácaros, bactérias e vírus. Esses componentes podem piorar os sintomas da DPOC.

Altos níveis de umidade interna também podem levar ao crescimento de fungos dentro de casa. O mofo é outro gatilho em potencial para pessoas com DPOC e asma. A exposição ao mofo pode irritar a garganta e os pulmões e está associada ao agravamento dos sintomas da asma. Esses sintomas incluem:

  • aumento da tosse
  • chiado
  • congestão nasal
  • dor de garganta
  • espirros
  • rinite ou coriza devido a inflamação da mucosa nasal

Pessoas com DPOC são especialmente sensíveis à exposição ao mofo quando têm um sistema imunológico enfraquecido.

Atualmente é bastante fácil saber qual o nível de umidade de um ambiente e também de pólen ao ar livre durante o dia. A maioria dos aplicativos meteorológicos para celulares possuem essa informação disponível na palma da sua mão. Não deixe de consultar antes de sair de casa.

 

Redação CDD

Fonte: HealthLine

 

____


Sua ajuda vale muito!
Publicamos todos os dias matérias e conteúdos exclusivos sobre saúde, doenças crônicas, qualidade de vida e formas de manejar melhor seu dia a dia. Realizamos pesquisas para entender o que pode tornar a vida de pessoas com condições crônicas mais fácil. Fazemos cerca de 3.000 acolhimentos de pacientes por mês. Lutamos por melhores direitos promovendo o trabalho de advocacy em saúde de ponta a ponta. Tudo isso, com uma equipe pequena, formada por pessoas que vivem alguma condição crônica de doença e/ou deficiência, e que dedicam integralmente seu tempo a levar melhor informação a você.
Acreditamos que a #InformaçãoÉOMelhorRemédio e, para que possamos manter (e melhorar) a qualidade do nosso trabalho, precisamos também da sua ajuda. Quanto custa ajudar a melhorar o mundo de quem tem uma doença crônica?!

CONTRIBUA CLICANDO AQUI!

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email