O que é o fumo passivo? Efeitos, perigos e como evitá-lo

A maioria das pessoas sabe que fumar é perigoso. Entre 2006 e 2019, o Brasil registrou uma diminuição de 38% no número de fumantes. A notícia parece boa, especialmente se você não fuma. Infelizmente, o fumo passivo ainda coloca em risco pessoas não fumantes, incluindo crianças.

Ele é definido como a combinação do fumo do cigarro aceso e do fumo exalado pelos fumantes. O fumo passivo contém mais de 7.000 produtos químicos, dentre os quais centenas são tóxicos e 70 podem causar câncer. Isso representa um risco em geral, mas as pessoas com alergia, asma e problemas respiratórios sofrem mais. A inalação do fumo passivo inflama as vias aéreas e enfraquece a função respiratória. Isso pode agravar os sintomas e desencadear ataques de asma.

Amônia, benzeno, cádmio, cianeto e formaldeído são alguns dos componentes tóxicos do fumo passivo. Esses produtos químicos são perigosos e revestem as superfícies de locais onde as pessoas fumam. Eles também se transformam em pó doméstico que todos podem inalar.

A Lei nº 12.546/2011, regulamentada em 2014, instituiu a proibição do fumo em locais coletivos fechados, sejam eles públicos ou privados, em todo o Brasil. Com isso, o país deu um importante passo para proteger a população do fumo passivo e contribuir para a diminuição do tabagismo entre os brasileiros.

Para ir além, proibir o fumo em casa ou no carro é um bom começo, mas é necessária mais informação a respeito dos perigos desse tipo de fumo.

Quais são os efeitos do fumo passivo

Crianças, idosos e pessoas com problemas respiratórios são significativamente mais afetados pelo fumo passivo. A inalação da fumaça do tabaco enfraquece os cílios semelhantes a fios de cabelo que recobrem os pulmões. Estes cílios atuam para livrar as vias respiratórias do muco e de outras partículas.

O fumo passivo também estimula a produção de muco e irrita as vias respiratórias. Se você tem asma ou alergia, isso pode significar piora dos sintomas e um tempo mais difícil para respirar.

Quais são os perigos do fumo passivo

Toda exposição ao fumo é perigosa. Respirar a fumaça do tabaco aumenta o risco de desenvolver doenças cardíacas, danifica os vasos sanguíneos e torna as plaquetas mais pegajosas. Isso pode interromper o ritmo cardíaco, formar aneurismas ou coágulos sanguíneos ou causar um acidente vascular cerebral. Aqueles com problemas cardíacos diagnosticados precisam estar vigilantes sobre o fumo passivo.

Mesmo se você não fuma, o fumo passivo pode causar câncer de pulmão. A fumaça do tabaco carrega substâncias químicas cancerígenas e mesmo o contato limitado pode deixar as células vulneráveis. Elas podem sofrer danos tóxicos que as transformam células saudáveis ​​em células cancerosas. Sabemos que pessoas que fumam muito têm mais risco de câncer de pulmão. A exposição ao fumo passivo funciona da mesma maneira: quanto mais você respira, maior é o risco.

Pense nisso de outra maneira. Imagine sentar-se atrás de um caminhão com motor a diesel, respirando uma fumaça preta. A fumaça do tabaco tem toxinas semelhantes às que um motor a diesel expele. Se você não escolheria se sentar atrás daquele caminhão, pense no fumo passivo da mesma maneira. Perceba que qualquer exposição ao fumo passivo é arriscada e evitá-lo totalmente é a melhor maneira de proteger sua saúde.

O fumo passivo é pior do que fumar?

Ambos são perigosos. Fumar é péssimo para a saúde, mas o fumo passivo também tem consequências. Os não fumantes inalam duas vezes a quantidade de nicotina e alcatrão do que os fumantes e até cinco vezes mais monóxido de carbono. Esses produtos químicos aumentam o risco de doenças e atacam o coração. Com o tempo, esses efeitos podem ocorrer por pequenas quantidades de exposição.

Como evitar

Este deve ser um objetivo comum a todos. Se você ou alguém que você ama fuma, considere parar de fumar uma prioridade (ou tome medidas para ajudar seu ente querido a parar). Parar de fumar é difícil, mas treinamento, aplicativos para smartphones e remédios para parar de fumar podem ajudar. Fale com o seu médico para obter mais conselhos.

Existem muitas maneiras de evitar o contato com o fumo passivo, incluindo:

  • Não permita fumar dentro ou perto de sua casa. Ventiladores, janelas abertas e purificadores de ar não impedirão os riscos.
  • Se você mora em um prédio que permite fumar, conheça os seus direitos. Considere falar com vizinhos e com o síndico do prédio sobre os perigos do fumo passivo.
  • Não permita fumar dentro do seu veículo, mesmo com as janelas abertas.
  • Não permita que babás ou familiares fumem perto de seus filhos.
  • Se o seu filho frequenta uma creche, certifique-se de que não é permitido fumar no local.
  • Prefira restaurantes, hotéis e espaços públicos livres do fumo.
  • Se seu local de trabalho permite fumar, converse com seu empregador sobre por que não fumar é melhor.
  • Evite cigarros eletrônicos, bem como fumar tabaco. Eles não são inofensivos, pois contêm produtos químicos cancerígenos e metais pesados.
Saiba mais sobre o impacto do tabaco na vida das pessoas conferindo o infográfico abaixo!

Fonte: ACT Promoção da Saúde

 

 

Fonte: Allergy & Asthma Network

Tradução e adaptação: Redação CDD – Crônicos do Dia a Dia

Compartilhe!!!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima