O que é grupo de risco para Covid 19?

Muito tem se falado sobre grupos de riscos para o Covid 19, mas poucas pessoas sabem quem está nesses grupos e os cuidados especiais que essas pessoas precisam ter nesse momento.

Estar em algum grupo de risco não quer dizer que você vai ter Covid 19. E não ter também não significa que você está imune à doença. Estar em um grupo de risco implica ter um prognóstico pior do que pessoas que não estão nesses grupos. Resumindo, pessoas em grupos de risco tem maior chance de evoluir para quadros graves da doença.

Os grupos de risco para a Covid 19 (e outras doenças) são pensados não apenas pela condição física de cada pessoa, mas social e econômica também. Pessoas que não tem nenhuma condição crônica de doença mas vive em condição de pobreza, sem acesso à informação, tem maior risco de morte por uma infecção do que pessoas que têm alguma doença, no entanto, têm acesso a serviços de saúde e cuidados.

Idosos, crianças e gestantes são considerados grupos de risco na maioria das infecções por serem pessoas que têm seu sistema imunitário deficitário ou modificado. O sistema imunológico dos idosos não respondem da mesma forma que o de um adulto jovem; por sua vez, as crianças ainda não tem um sistema imunológico desenvolvido para lidar com algumas infecções. Já as mulheres grávidas apresentam modificações no seu sistema imunológico por conta da gestação, que a deixa mais vulnerável.

As pessoas com condições crônicas de doença (seja ela qual for), também entram nos grupos de risco, principalmente por conta dos inúmeros tratamentos que realizam. Assim, as pessoas com diagnósticos crônicos, sejam eles raros, autoimunes ou não, devem ter uma atenção redobrada nesse momento. Ninguém deve parar de fazer seu tratamento convencional, porque, pessoas com doenças já diagnosticadas e não tratadas se tornam mais vulneráveis do que as pessoas que seguem o tratamento corretamente. Assim, se você toma algum medicamento imunossupressor, realiza procedimento de hemodiálise ou toma medicamentos de uso contínuo, siga a sua rotina de cuidados e só interrompa seus tratamentos sob orientação médica.

Pessoas com deficiência com mobilidade reduzida, como aqueles que dependem de um apoio uni ou bilateral ou cadeira de rodas, são conhecidamente de maior risco para síndromes respiratórias mais graves, independente do agente, e devem ter atenção redobrada nas medidas preventivas.

Pessoas que já tem alguma doença respiratória como asma ou DPOC, infecções virais podem ser desencadeadoras de crises dessas doenças. Por isso é muito importante que pessoas com problemas respiratórios tenham muito cuidado nesse momento de pandemia de Covid 19. Para a comunidade científica, as pessoas que correm maior risco de letalidade com a Covid 19 são: idosas, fumantes, hipertensas, diabéticas e asmáticas.  

Pessoas com condições crônicas de doença devem seguir as mesmas recomendações preventivas que a população geral. Não há orientação específica para uso de máscaras de forma indiscriminada, a não ser que você esteja na janela de um tratamento imunossupressor de alta potência, como transplante de medula óssea ou quimioterapia. Manter uma boa higiene, evitar conglomerados, restringir o contato pessoas e deslocamento são as principais recomendações para se evitar o contágio.

Até o momento, o maior fator de risco para evolução de casos graves de Covid 19 é a idade. Devemos cuidar muito bem da nossa população idosa. 

Acompanhe nas nossas redes sociais as atualizações sobre a Covid 19.

 

Redação CDD.

Compartilhe!!!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Scroll to Top